Monique Prada – (51) 9944-3822

Acompanhante de alto nível para encontros discretos em Porto Alegre – RS

Entre foder e fazer amor

Por: Monique Prada

Somos todos necessariamente substituíveis.
Sério… Os corpos são todos parecidos.. bundas maiores, menores, diferindo na cor, formato, rigidez de formas, cavidades mais ou menos apertadinhas, etc.. mas no fim das contas, dá tudo no mesmo. O instinto nos leva a procurar, nos leva ao tesão, nos leva a meter. Bendito instinto, que garante a preservação da espécie humana rs. Independente de eventualmente nos ferirmos nessa nossa busca insana por mais e mais prazer, o lance é que meter (e ser metida rs) é muito bom. Tem dias que qualquer fodinha nos serve, e foda-se o resto !
Sexo pode também ser a mesma e entediante brincadeira para alguns. O certo é que o repetir entedia. Procura-se variar, e mesmo quando se tem do melhor e mais caro por perto , a tentação de um buraquinho novo, nesse momento até o delicioso e disponível rabão da funkeira mais vulgar pode parecer mais digno de se explorar do que o da cortesã perfumada e sofisticada – quando se a tem plenamente disponível.

Vulgarmente falando, arriscamos quaquer coisa por uma metida nova. Todos nós. Somos todos substituíveis e substituímos, a todo o tempo. O prazer do bifão com ovo nos parece impossível de resistir quando temos à mão, dia após dia, apenas um único prato sofisticado. Sim, sofisticado, delicioso, aprovado e recomendado por muitos, mas sempre o mesmo.
E eu entendo plenamente essa necessidade.
Eu mesma há tempos ando enjoadinha. Hoje, decidi liberar a vagabunda.

Confesso: fodi até que tudo em mim ardesse rs.
Hoje, fiz amor comigo mesma. Fiz amor, muito amor, fodi intensamente com a única pessoa a quem só meu rabo satisfaz: amei a mim mesma, amei ao dia, amei à vida, como nunca.
O dia começou mal, perdi a hora, perdi a cabeça… Felizmente, ele ainda me esperava, depois de meses de conversa e horas de atraso.
Me pegou no meu pior dia, pior astral. Ao mesmo tempo, no dia em que eu mais precisava tê-lo por perto. Implorei que me esperasse, eu precisava de colo.
Corri pro banho, peguei qualquer vestido..levei algumas coisas .. um espumante perdido na geladeira.. óleos, espuma de banho, esfoliantes..
e me fui, aos tropeços rs.
Decidi que ele seria o único do dia, decidi me entregar como há tempos não fazia. Eu queria ver a dama devassa que sou gozando até que lhe doessem as entranhas. E mais, e mais.. e suor, e sêmen, e entrega, e delícias.
E espelhos, e meu corpo, nada perfeito mas tão meu, tão disponível, tão absolutamente sensual, beirando a vulgaridade.. Sequer lembramos do espumante, em meio a tantos líquidos mais interessantes.
Exibicionista que sou, perto do primeiro gozo, telefonei… precisava que alguém mais testemunhasse o prazer intenso que se aproximava.. infelizmente, este meu amigo desligou, saber do meu prazer talvez o desagrade.. enfim…
Então… hoje eu fiz amor, sim. Fiz amor com a única pessoa pra quem eu sou realmente insubstituível: fiz amor comigo mesma. Estou deliciosamente renovada, insuportavelmente feliz.
Recomendo, e repetirei .

 

 

Categoria: Erotika
  • Lili diz:

    Achei este perfil por acaso num face, resolvi entrar pra ver do que se tratava. Tenho que parabenizá-la por não ser apenas um corpo, cabelo, boca bonitos, mas também sábia em suas palavras. Futuquei todo o seu site e percebi que escreves muito bem. Bye

    12 de outubro de 2013 em 10:23
  • Carlos Roberto Haller diz:

    O maravilhoso de tudo é nos amarmos primeiro e depois amarmos ao próximo, esta é a máxima. Gostei de sua explanação, bem real, bem EXCITANTE!

    8 de março de 2013 em 11:24
  • dinho diz:

    Essa reflexao tem uma sentindo amplo e delicioso. Muito interessante a abordagem. parabens.

    6 de março de 2013 em 0:00
  • Fernando Belfort diz:

    Acho que transar consigo mesmo e natural, afinal o quê pauta o sexo inicialmente são as nossas sensações ativadas pela mente ( psique)
    Agora a Mente hummm isso sim e complicado. Legal gostei de sua reflexão Valeu.

    28 de fevereiro de 2013 em 14:16
  • Ru Italiano diz:

    Nik, nao sabia q esta minha vizinha era assim tão espirituosa fantasiando e praticando um “auto-sexo” de um gozo e prazer assim tão indescritivel !!!!! ….=)

    10 de novembro de 2012 em 16:04
  • Fernando diz:

    São maravilhosos os textos….todos os que eu li até agora (3). O legal é que depois de ver as fotos, a imaginação vai a mil quando se está lendo.

    13 de setembro de 2012 em 13:02
Or

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*

Contact Us